A realidade é tão real quanto observar um fractal por um caleidoscópio.

Kabbalah

Geomancia, Runas e LOST

Postado originalmente no S&H,

10 Partiu, pois, Jacob de Berseba, e foi a Harä;
11 E chegou a um lugar onde passou a noite, porque já o sol era posto; e tomou uma das pedras daquele lugar, e a pós por seu travesseiro, e deitou-se naquele lugar.
12 E sonhou: e eis uma escada posta na terra, cujo topo tocava nos céus; e eis que os anjos de Deus subiam e desciam por ela;
13 E eis que o SENHOR estava em cima dela, e disse: Eu sou o SENHOR Deus de Abraão teu pai, e o Deus de Isaac; esta terra, em que estás deitado, darei a ti e à tua descendência;

Genesis 28:10-13

Aproveitando o final da quinta temporada de LOST e seu enigmático personagem Jacob, o Teoria da Conspiração decidiu fazer um post especial sobre Oráculos. Para começarmos o texto, nada mais justo que explicarmos o simbolismo contido na Escada de Jacob e as bases para quase todas as Ordens Esotéricas Antigas (incluindo o próprio templo no qual o enigmático Jacob reside). A partir da estrutura do Templo, temos as bases dos primeiros Oráculos.
(mais…)

Anúncios

Sepher Yetzirah – Capítulo I

Tradução de Papus:
É com as trinta e duas vias da sabedoria, vias admiráveis e ocultas, que IOAH (h w h y) DEUS de Israel, DEUS VIVO e Rei dos Séculos, DEUS de Misericórdia e de Graça, DEUS Sublime tão Exaltado, DEUS vivendo na Eternidade, DEUS santo, grava seu nome por três numerações: SEPHER, SEPHAR e SIPUR, isto é o NÚMERO, O QUE NUMERA e o NUMERADO (Também traduzido por Escritura, Número e Palavra – Abendana), contido nas dez Sefirotes isto é, dez propriedades, com exceção do inefável, e vinte e duas letras.
(mais…)


Promethea, se ela não existisse teríamos que inventá-la

Texto do Carlos Eduardo Couto – @EduMadhatter

Promethea e uma das criações de Alan Moore com desenhos de J.H. Williams III e Mick Gray , entre  Agosto de 1999 a Abril de 2005
contando com 32 Volumes, vencedora de diversos prêmios Eisner (Oscar dos
quadrinhos) e Harvey.

 

Sinopse:

 

Em uma Nova York contemporânea, mas com toques futuristas, a jovem Sophie Bangs estuda o mito de Promethea para um trabalho de faculdade. A personagem, segundo a própria
Sophie, apareceu em poemas do século XVIII, em tiras de jornal, revistas
alternativas e HQs. Disposta a concluir sua pesquisa, Sophie decide entrevistar
a viúva do último roteirista dos quadrinhos de Promethea. O que ela não sabe é
que, além de musa inspiradora do finado marido, a viúva é a última encarnação
do mito na Terra.

 

No entanto, ao se interessar por Promethea, alguém com incríveis poderes e muitos inimigos, Sophie acaba se tornando a nova versão da heroína, uma espécie de deusa.
Bastando para isto apenas a força do pensamento, da imaginação. O que é real e
o que é fantasia? Aturdida pela dúvida, Sophie antes de mais nada tem que
aprender a lidar com suas novas habilidades. E, para isso, ela precisa ir até o
mundo de Imatéria, o fabuloso mundo da imaginação, onde Sophie encontrará seres
fantásticos e encarnações anteriores de Promethea. Versões estas que ensinarão
à jovem tudo que ela precisa para saber para ser a heroína.

 

O que veremos na historia? (mais…)


Uma introdução básica aos três tipos de Cabalá

Por DovBer Pinson

A tradução literal da palavra Cabalá é ‘aquilo que é recebido”. Para receber, devemos ser receptivos. Devemos nos abrir, criando um receptáculo para absorver aquilo que desejamos entender, até nos tornarmos parte da Cabalá. Abrir o ser para uma realidade mais elevada, visualizar o espírito dentro da matéria, elevar nossa consciência até o ponto em que nossa percepção da realidade é completamente mudada, e o Divino dentro de toda a Criação é revelado.

Falando de forma geral, a Cabalá está dividida em três categorias: a teórica, que se preocupa basicamente com as dimensões interiores da realidade; a dos mundos espirituais, almas, anjos e coisas semelhantes, e a meditativa, na qual a meta é treinar a pessoa que está estudando para atingir estados meditativos mais elevados de consciência e talvez, até um estado de profecia através do emprego dos Nomes Divinos, permutações de letras e assim por diante. Este último tipo de Cabalá é o mágico, que se preocupa em alterar e influenciar o curso da natureza.

A grande maioria dos textos mais importantes da Cabalá mágica jamais foi publicada, talvez por um bom motivo. Além de ser um assunto altamente complexo para dominar, mesmo quando dominado às vezes pode ser perigoso. R. Joseph Della Reina (1418-1472) foi um dos grandes mestres da Cabalá mágica. Conta a lenda que ele tentou utilizar seus poderes espirituais para trazer a suprema Redenção, e no processo de fracasso ficou espiritualmente ferido. Alguns dizem que cometeu suicídio, ao passo que outros afirmam que se transformou num apóstata. Outros ainda dizem simplesmente que enlouqueceu. (mais…)


Star Wars e a Kabbalah.

Hoje começa o Sefirat ha Omer, um exercício de autoconhecimento realizado todos os anos por hermetistas e cabalistas em todo o Planeta. A Árvore da Vida é um diagrama da Psique do ser humano e carrega dentro dela a essência de todas as religiões, filosofias, artes, psicologia, espiritualismo e ciências.

Em meados da década de 70, dois sujeitos chamados George Lucas e Steven Spielberg reuniram-se com um outro sujeito chamado Joseph Campbell para estudar. Juntos produziram um documentário chamado “o poder do Mito”, baseados no livro de Campbell e logo em seguida, produziriam a trilogia Star Wars.
Não é por sorte ou coincidência que Star Wars se tornou até uma religião. Ele possui todos os elementos essênciais e simbólicos de uma Saga, construída em torno dos conceitos da Árvore da Vida. (mais…)