A realidade é tão real quanto observar um fractal por um caleidoscópio.

Cosmologia

Hubble fotografa estrela que mudou o Universo

No início do século XX, os astrônomos entendiam que Via Láctea e Universo eram a mesma coisa: tudo se resumia à nossa própria galáxia. Vivíamos então em um “universo ilha”. Aquelas galáxias distantes que se podem ver no céu eram chamadas de “nebulosas espirais”, e explicadas como sendo corpos mais distantes dentro da nossa própria galáxia.

Para saber com certeza se tais nebulosas faziam parte ou não da Via Láctea, era necessário encontrar nelas uma estrela com um brilho intrínseco conhecido, que pudesse ser usado para calcular sua distância da Terra. Havia as explosões estelares, mas os astrônomos ainda não as compreendiam seus mecanismos o suficiente para usá-las como marcadores de distância. (mais…)

Anúncios